Como subverter uma nação. Por Yuri Bezmenov

Yuri Bezmenov foi um jornalista russo que trabalhou na Ria Novosti
e atuava como agente da KGB.

Atuando pela KGB ele era ativo na área de subversão e após alguns anos
trabalhando nesta área ele manifestou descontentamento com a política soviética
e então decidiu desertar para o ocidente, conseguindo asilo no Canadá.

Ele escreveu livros e proferiu palestras que explicava as táticas usadas pela
KGB afim de subverter as nações ocidentais e mostrava que ela não era apenas uma
agência de espionagem, muito pelo contrário, pois apenas entre 10% a 15% dos
recursos da KGB eram usados com este tipo de atividade.

No vídeo abaixo ele mostra como o processo de subversão é lento e possui diversas
etapas, sendo que a cada etapa concluída é mais difícil de reverter o processo.

Após assistir a esta palestra, que é de uma magnitude ímpar diga-se de passagem,
é possível traçar um paralelo entre o Brasil atual e o que é explicado de forma
bem humorada pelo Yuri Bezmenov.

Vale a pena lembrar também que, esta palestra foi proferida a mais de 30 anos,
ou seja, mais tempo do que normalmente se leva para cumprir a primeira etapa
do processo de subversão.

Não vou me alongar muito, assista o vídeo:

Configurando o Ruby no Windows

Recentemente eu instalei o Windows no meu PC e como eu uso o octopress
para gerir este blog, eu estava usando uma VM com linux como ‘plataforma de blogging’.

No entanto eu acho que não faz muito sentido manter uma máquina virtual só para
isso, então eu instalei o ambiente Ruby no windows para usar o octopress.

Como eu sempre usei ruby com Mac OS X ou Linux e não tinha experiência com a
configuração do ambiente Ruby na plataforma da Microsoft, eu apanhei um pouco
para configurar, mas deu certo e os passos que eu executei estão listados abaixo:

O DevKit é necessário para compilar ruby gems nativas, como no meu caso eu
estou usando o Octopress, eu preciso de algumas extensões nativas.

A configuração foi bem mais simples do que eu estava imaginando, tendo em vista
que a plataforma windows sempre foi uma ‘cidadã de segunda classe’ no mundo ruby.