Porque o coitadismo é tão difundido no Brasil?

Uma das coisas que eu abomino é a cultura do coitadismo que, infelizmente,
está enraizado no DNA do brasileiro.

Coitadismo

Eu não sei o motivo desse comportamento, mas o que eu observo é que
aparentemente as pessoas estão cada vez mais buscando encontrar um papel de
vítima no qual ele possa se encaixar. O motivo? Não sei, talvez por nossa
sociedade ser hipócrita o suficiente para valorizar quem não se esforça, quem
não faz por merecer em detrimento daqueles que se esforçam para ser ou conseguir
alguma coisa.

Quem nunca vivenciou algo parecido com o exemplo a seguir? Uma pessoa compra um
carro ou uma casa ou para não falarem que sou consumista, uma pessoa que
conseguiu um cargo elevado na empresa em que trabalha, logo começa a ser
acusada (pelos coitados, claro) de ter feito algo de errado para conseguir
aquilo. Mérito? Nem pensar, isso é um crime, é algo inadmissível.

Observe, se uma pessoa não estudou e é analfabeta, ela é uma pobre coitada que
não tem culpa nenhuma dessa condição, a culpa é imputada a outras pessoas ou
setores da sociedade.

Comportamentos que em uma época não muito distante nem de longe eram considerados
agressivos, hoje não podem nem ao menos ser esboçados que imediatamente surge
uma horda de defensores dos coitados e indefesos atacando e muitas vezes até
com ofensas e ameaças.

Recentemente eu tive uma experiência que ilustrará facilmente o que eu
quero dizer:

Eu estava no estacionamento de um supermercado esperando minha esposa que
entrou lá para comprar algumas coisas, quando dois homens empurrando uma
carrocinha cheia de papelões e outros tipos de materiais recicláveis me viram,
um deles chamou o outro e apontou para mim e veio em minha direção e disse:
“Você não pode nos dar uns trocados para nos ajudar?
Eu recolho papel e outros materiais recicláveis…”, eu não vou colocar aqui
todo o meu diálogo com ele porque não vem ao caso, meu objetivo contando
rapidamente sobre esta situação é ilustrar o fato de que o coitadismo
Eu sou catador de papel é usado automaticamente pelo sujeito.

Antes que apareça alguém me acusando disso ou daquilo, eu não vejo mal nenhum
em uma pessoa ser catadora de papel, se um dia eu precisar eu certamente serei
um, mas nunca ninguém irá me ver posando de coitado por causa disso.

O interessante é que esse comportamento bizarro não é exclusivo de nenhuma
camada social, este é um comportamento típico de brasileiro independente da
classe social dele, um exemplo: Um professor, funcionário público utilizando
do fato de ser professor para exigir algum tipo de tratamento especial, ou um
funcionário público que o trata mal na portaria de um hospital e alguém logo
está pronto para defendê-lo dizendo que ele está estressado e tratando mal
quem paga o salário dele porque ele ganha mal, e etc., só que esquecem de dizer
que quando ele fez o concurso ele sabia qual seria o salário. Tem o ciclista
que ao andar no meio de uma via movimentada, ao receber uma buzinada no ouvido,
exclama: “Eu sou um ciclista, seu motorista assassino destruidor da natureza”
– O típico discurso coitadista.

Isso sem entrar em méritos como programas assistenciais e programas de cotas
enfiados goela abaixo da sociedade pelo governo, na verdade, estes programas
populistas são fruto desta sociedade conformada com o fracasso e defensores de
se beneficiar ao máximo de algo sem precisar fazer muito esforço.

O mais preocupante é que se uma pessoa se orgulha de ter trabalhado e conseguido
fazer bastante dinheiro (apenas um exemplo) ela logo é taxada de diversas coisas,
principalmente se ela mostrar que é bem sucedida e tem dinheiro.

[O Brasil me lembra aquele planeta quadrado dos quadrinhos antigos do Super-Homem][1],
onde tudo é simetricamente ao contrário do que o planeta Terra é.

Bizarro

Aqui, bandido é um coitado (claro, ele não teve oportunidade na vida),
prostituta vira ícone da mídia e a categoria ganha incentivo do governo para
fazer curso de inglês, afinal, elas não tem essa vida por que querem, coitadinhas,
enquanto um pai de família que trabalha duro e paga impostos altíssimos não tem
uma escola de qualidade para seu filho estudar. É tudo ao contrário do que
deveria ser.

Mas o que me dá medo é que esse comportamento está tão generalizado que a
sociedade em geral está se enfraquecendo e emburrecendo e se o brasileiro não
acordar para o fato de que não existe almoço grátis, logo seremos um exército
de zumbis. A serviço de quem? É fácil deduzir.

Exercito de Zumbis

Mais um pouco sobre privacidade

Eu resolvi escrever este post depois de ficar pensando neste assunto por um
tempo, então se você não se importa muito com a proteção da privacidade e/ou
acha que quem se preocupa com isso é teórico da conspiração, pirado, louco ou
qualquer coisa do gênero, fique com essa foto desse gatinho com uma cara
engraçada, assim a vinda até este post não foi em vão.

funny cat

Mas se você quiser ler um resumo sobre o que penso a respeito deste assunto, é só continuar a leitura.

Nós estamos vivendo na era da informação, sendo assim quem possui o domínio
sobre a informação possui o poder. Não é a toa que os governos estão tentando
de uma forma ou de outra tomar o controle de tudo que trafega na internet para
censurar e vigiar seus cidadãos.

Um exemplo disso é a China que, se precisar,
simplesmente desliga a internet e deixa todo mundo off,
além disso é o governo quem determina o que pode e o que não pode ser
acessado pela população daquele país.

Golden Shield Project

Outro exemplo de vigilância da internet pelo estado é o Prism,
gerido pela NSA, um órgão dos EUA.

Prism Logo

No caso do Prism, o governo conta com o apoio de empresas gigantes da internet
como Microsoft, Google e Facebook, existem até informações de que as conversas
em ambientes de jogos como o World of Warcraft eram monitoradas pelos agentes da NSA.

O que podemos fazer contra a invasão de privacidade?

É esta pergunta que estou me fazendo neste exato momento, no entanto eu estou
com algumas idéias, tendo em vista que muitas das informações coletadas por
estes programas de vigilância se baseiam em informações que deixamos em redes
sociais, acho que são pequenos costumes que podemos adotar afim de diminuir a
invasão em nossa privacidade.

Primeiramente, precisamos definir bem as características que as informações que
são postadas em redes como Google ou Facebook devem ter para serem consideradas:

  • Públicas -> Informações que qualquer pessoa na internet pode ver;
  • Somente Amigos -> Informações públicas mas que inicialmente você só deseja que seus amigos vejam;
  • Somente você -> É aquela informação que você posta na rede social mas não quer que ninguém veja;

Normalmente nós temos estes 3 níveis de privacidade, então, se você deseja
que algo nunca se torne público, nunca publique esta informação em local algum
na internet, até porque, mesmo que ocultado para alguns, estas informações
estão nos servidores destas empresas e é certo que nunca serão excluídas.

Mas apenas isso não é suficiente

Conforme eu mencionei em outro post, existem diversas ferramentas que
podem ajudar a incrementar a segurança de nossa privacidade na internet.

Quando o assunto é privacidade na internet, nem tudo se resume a posts em redes
sociais, como está bem explicado aqui. Por exemplo, recentemente eu entrei
no mercado livre e pesquisei por uma máquina de calcular Facit C1-13 para
ter uma noção de quanto custa uma máquina dessas e depois disso, sempre que
acesso qualquer local com propagandas, eu vejo anúncios desse tipo de máquina.

Além das ferramentas citadas no post mencionado anteriormente, existem
ferramentas que podem nos ajudar a obter um nível maior de anonimização,
o que por sua vez nos garante uma privacidade maior, as que eu uso ou já usei,
todas são relacionadas ao TOR e cada uma de sua maneira são bem eficazes
naquilo que se propõem.

A primeira opção, que eu gosto de usar pela simplicidade é o Whonix,
que consiste em duas máquinas virtuais Virtualbox sendo uma um gateway
baseado em TOR e a outra, chamada de workstation que é usada para navegar na internet.
Segundo o site oficial:

Whonix is an operating system focused on anonymity, privacy and security.
It’s based on the Tor anonymity network, Debian GNU/Linux and security by
isolation. DNS leaks are impossible, and not even malware with root
privileges can find out the user’s real IP.

Whonix consists of two parts: One solely runs Tor and acts as a gateway,
which we call Whonix-Gateway. The other, which we call Whonix-Workstation,
is on a completely isolated network. Only connections through Tor are possible.

whonix

Usando o whonix é garantido que a conexão passa somente pelo TOR o que garante
um nível maior de privacidade, claro que se uma pessoa usar este aparato e
acessar o Facebook e postar algo comprometedor, não adiantará nada, afinal de
contas, não existe patch para a estupidez humana.

Outra opção é usar o Tails, que é uma distribuição Linux, que igualmente
ao Whonix é baseada em Debian e só permite tráfego de internet por meio da rede
TOR, a diferença é que o Tails foi criado para ser usado como LiveCD, ou seja,
é necessário instalar ele num CD, DVD, USB, SD Card, enfim, e dar boot usando
este dispositivo com um sistema operacional independente do instalado no computador.

tails-tor

Estas duas ferramentas permitem a navegação com um nível de anonimização maior
do que a internet aberta que usamos normalmente e assim acabamos por proteger
nossa privacidade, mas como eu disse anteriormente, tem que saber usar a
ferramenta, senão não adianta nada.

E a respeito do Cloud? É seguro?

Cloud Computing

Se analisarmos friamente, tudo que colocamos em ambiente cloud não é mais nosso.
Mesmo que as informações armazenadas em Cloud sejam explicitamente excluídas,
quem garante que não existe um backup guardado em algum lugar a disposição do
governo ou de empresas privadas?

O que eu costumo tentar fazer é criptografar tudo que eu julgo importante antes
de colocar em um ambiente que eu não possua total controle, neste caso eu me
refiro a armazenamento de arquivos usando um serviço como o Dropbox por exemplo,
então eu uso o GPG para guardar qualquer informação que eu julgue restrita
e que por algum motivo eu tenha que deixar num ambiente como esse.

Recentemente eu recebi um SMS de uma operadora de celular me oferecendo
5GB gratuitos para armazenar meus arquivos na nuvem. Já não basta as
operadoras de telefonia terem acesso a todas as nossas informações,
ligações, etc., ainda querem mais informações? No way.

Para finalizar

Nós estamos tão habituados a este bombardeamento de informações que nem nos
damos conta de que os governos e grandes corporações estão nos vigiando o tempo
todo, não é necessário nem mesmo aparatos como o Prism para obterem informações,
porque se pensarmos bem nossas informações estão nas mãos deles e nós as
entregamos de mão beijada.

Microsoft, Google e Yahoo!, entre outras, tem acesso aos nossos e-mails,
operadoras de telefonia tem acesso a nossas informações, empresas de TV a cabo,
provedores de internet, Foursquare, Facebook e quantos mais outros, tudo de mão
beijada, porque nós damos a eles todas as informações que eles querem.

Um fato engraçado e que creio que não tenha ocorrido só comigo, mas após minha
esposa contratar os serviços de uma operadora de telefonia fixa e internet,
quase instantâneamente começamos a receber uma enxurrada de ligações de empresas
oferecendo serviços diversos, ou seja, além de ter nossos dados eles ainda
disponibilizam a terceiros, incluindo aí dados bancários, pois uma dessas
empresas que passaram a nos ligar, começou a agendar débito em nossa conta
corrente mesmo sem nós termos contratado serviço algum dela.

Eu não quero que este post fique parecendo algo sensacionalista, mas ultimamente
eu tenho pensado nessas coisas e por isso resolvi escrever aqui os
meus pensamentos a respeito.

Se você tiver alguma dica de como melhorar a segurança de nossos dados e
nossa privacidade, sinta-se a vontade para expressa-la nos comentários.
Eu realmente quero muito saber.

Web Analytics e Privacidade

Intro

Recentemente, eu publiquei um post a respeito do meu novo blog, aproveitando
o embalo eu estou tentando torna-lo o mais transparente possível para aqueles
que o visitam, então a primeira iniciativa foi descartar o uso do Google Analytics.

Web Analytics Tools

Rastreamento

Há muito tempo, bem antes desse burburinho todo por causa da NSA que eu me
preocupo com a minha privacidade na web, eu acho que comecei a me preocupar e a
me interessar por esse tipo de assunto por volta de 1998 ou 1999 quando lia
sobre echelon. Apesar de ser praticamente impossível possuir a tal da privacidade,
principalmente usando Google, Facebook, Twitter, Linkedin entre outros, não custa
nada tentar diminuir um pouco o acesso às nossas informações.

<img src=”/media/banner-rastreamento-sitrace-300×184.jpg alt=”rastreamento” />

Se você está por fora de como as empresas rastreiam e chegam ao ponto até de
conseguir identificar as pessoas, sugiro que dê uma olhadinha neste site,
que rapidamente demonstra como as pessoas são rastreadas.

A propósito, recomendo muito o DuckDuckGo como mecanismo de busca.

Ferramenta de web analytics

piwikLogo

Eu sei que muitas pessoas, presumo que a maioria não se preocupa com os
rastreamentos e tal, mas em respeito a quem se preocupa, eu decidi não usar o
google analytics aqui, como mencionei acima, mas eu quero ter algumas
informações básicas a respeito dos visitantes do meu site, para que eu possa
sempre tentar melhorar o acesso a ele e me dedicar a escrever mais sobre
assuntos que despertam o interesse deles.

Como fazer ?

Depois de uma breve pesquisa, eu encontrei uma ferramenta chamada Piwik
e percebi que muitos a elogiavam.

Ela também é uma ferramenta open-source e é escrita em PHP, então para mim,
isso foi como unir o útil ao agradável.

Na documentação da Piwik possui uma seção voltada a
melhorar o suporte da ferramenta no quesito privacidade e eu estou tentando
seguir todos os pontos e espero que em breve esteja tudo 100%.

Instalação

Eu fiz a instalação da ferramenta nos servers da Red Hat OpenShift,
sei que colocar esse tipo de informação num ambiente de cloud é meio incoerente,
mas ficará assim até eu conseguir melhorar a capacidade do meu servidor ou até
mesmo contratar um VPS só para esse fim.

A instalação no OpenShift foi bem tranquila e estou preparando um post sobre isso.

Monetização

Eu não estou usando o Google Adsense para monetizar o site pois seria incoerente,
então eu pensei em usar o boobox pois pesquisei e não encontrei queixas a
eles no que diz respeito á privacidade, no entanto eu gostaria de saber
sua opinião caso esta empresa também utilize de artifícios parecidos com o do google.

Considerações Finais

Como dizia o trio parada dura, na música “As Andorinhas”, “Uma andorinha
voando sozinha não faz verão”, mas eu me sinto bem em estar tentando fazer
minha parte na defesa da privacidade online, mesmo que isso hoje em dia seja
algo praticamente impossível e porque não, até utópico.

trio parada dura

Eu estou testando o Piwik e até o momento estou gostando dos resultados, mas,
posso em algum momento mudar de idéia e procurar outra solução ou até mesmo
construir a minha, mas até lá continuarei o usando e da mesma forma como no
caso do Boo-box que citei acima, se você tiver alguma informação a respeito do
Piwik no sentido que ele comprometa a privacidade, por favor, me avise.

Novo blog

Olá, bem vindo ao meu novo blog.

Eu estou abandonando o meu projeto dangolino, a partir desse post o meu
blog voltará a ser baseado no bom e velho wordpress e tentarei enumerar os
motivos logo abaixo:

change ahead

Falta de tempo

Quando eu iniciei o projeto do dangolino, eu tinha tempo disponível e queria
trabalhar em algo que pudesse usar no meu dia-a-dia, objetivo este que foi
atendido, pois o dangolino me serviu por mais de um ano, sem problemas e sem
precisar adicionar funcionalidade alguma a ele neste período. O projeto é estável.

Entretanto, hoje eu estou com algumas idéias borbulhando em minha cabeça,
quero colocar em prática alguns projetos e para que o dangolino pudesse atender
às necessidades destes projetos eu teria que disponibilizar muito esforço e
tempo nele, tempo este que não possuo atualmente, por isso resolvi congelar o
projeto até segunda ordem e voltar ao WordPress.

Eu já tenho um site que se chama GetOnCode e ele já usa wordpress,
então foi mais simples para manter a uniformidade entre meus projetos escolher
o wordpress em detrimento de modificar o dangolino para isso.

Habilidade de publicar via dispositivos móveis

O Dangolino é um projeto que obrigatoriamente exige o uso de desktop, pois ele
roda em linha de comando para fazer a geração dos arquivos HTML estáticos.

Eu poderia instalar ele em meu servidor e acessa-lo usando algum emulador de
terminal no celular ou tablet, mas essa opção não me agrada muito por diversos
motivos e novamente, neste caso para que o dangolino atendesse a esta necessidade
ele precisaria ser modificado, talvez criando um serviço Rest ou algo assim,
mas novamente, quero concentrar meus esforços em outras coisas neste momento.

Mas tinha que ser WordPress mesmo?

É isso, hoje o wordpress é a melhor opção para o que preciso, eu dei uma olhada
no Jekyll, no Octopress mas aparentemente eu teria com eles, muitas das
limitações que eu teria com o dangolino, por isso os descartei.

Para não perder o costume adquirido com o dangolino, eu instalei o plugin
WP_Markdown para editar o meu conteúdo com a sintaxe Markdown.

E o conteúdo antigo?

Quando eu escrevi o dangolino, eu me preocupei com a importação no sentido
WordPress -> Dangolino e não com o contrário, sendo assim, como não quero nesse
momento fazer o exportador do dangolino para WordPress, eu deixei o conteúdo
antigo onde ele estava e estou publicando este blog separadamente, de qualquer
maneira, todos os posts antigos estarão disponíveis no mesmo domínio.

Se algum dia eu tiver tempo de novo, eu posso voltar a usar o dangolino, daí a
importação deste novo blog para ele será bem tranquila.